terça-feira, 24 de abril de 2018

Docinho ESTRELA com BOLO DE BANANA CREMOSO



Esta é a história feliz de um improviso que deu certo!

Como coloquei lá no Instagram @umboloxadrez, este docinho que na verdade era para ser um bolo de banana cremoso, de comer no prato, que seria servido no lanche da tarde do aniversário da minha mãe (já postei o BOLO DE ABACAXI – TORTA DE ABACAXI – BOLO COM RECHEIO DE ABACAXI que foi o bolo da hora do “parabéns”), mas como eu errei no tamanho da forma, colocando em uma assadeira muito maior do que deveria, ele acabou ficando muito baixinho, fininho...daí resolvi improvisar.

E o resultado foi este docinho.

Eu usei como base a receita do BOLO DE FUBÁ CREMOSO que tem aqui no blog, e acrescentei 4 bananas bem maduras para bater junto e dois ovos a mais, e não usei o coco ralado.

Vou contar como eu fiz:


Ingredientes:


  • 4 bananas (tipo nanica) bem maduras
  • 6 ovos
  • 3 xícaras de leite (600 ml)
  • 1 xícara de fubá
  • 3 colheres de sopa de farinha de trigo
  • 2 colheres de sopa cheias de margarina
  • 2 xícaras de chá de açúcar
  • ½ xícara de queijo tipo prato ou mozzarella
  • 1 colher de sopa de fermento em pó



Modo de fazer:



Bater tudo no liquidificador. 

Despejar em assadeira untada e levar ao forno pré aquecido por 35 a 40 minutos, ou até dourar.

Usei uma forma de 40 X 25 cm, e acabou ficando baixo (como eu disse, foi sem querer..haha), mas se você quiser um bolo mais alto, use uma assadeira menor.

Depois que esfriou, experimentei e estava gostoso, mas não tão bonito para comer no prato.

Afinal, era aniversário da minha mãe e queria fazer uma apresentação mais bonitinha, né?

Então peguei um cortador de estrela que tenho aqui em casa e fui fazendo os docinhos.




*Poderia ter cortado em quadradinhos pequenos. Fica como sugestão, pois eu teria feito isso se não tivesse o cortador.*





Coloquei em forminhas de cupcakes (que tive que recortar o excesso da altura), e por cima das estrelas de bolo, foi um pingo generoso de brigadeiro e alguns confeitos.

Tudo meio improvisado, mas deu certo no final.

E quem comeu, gostou! Pois acabou bem rápido.

Até a próxima!




sábado, 21 de abril de 2018

BOLO DE ABACAXI - TORTA DE ABACAXI - BOLO COM RECHEIO DE ABACAXI



Quinta feira dia 19,foi aniversário de 82 anos da minha mãe.

E já faz algum tempo que ela gosta de comemorar com um chá da tarde, com as primas que vão cumprimentá-la.

E para este ano eu preparei um bolo com recheio de abacaxi.

*No título está escrito também “Torta de abacaxi”, pois sei que em alguns lugares aqui no nosso “brasilzão”, estes bolos recheados são chamados de torta. É a mesma história do biscoito X bolacha..rsrs.*

Como (quase) sempre, para montar este bolo ou torta, eu usei aquele coringa que tenho aqui, o PÃO DE LÓ.

E o recheio teve o CREME PARA BOLO E PAVÊ, junto com um doce de abacaxi em pedaços, é claro...haha

Para o doce de abacaxi, eu não tenho uma receita exata, mas vou tentar transcrever mais ou menos como eu faço, ok? E se você preferir, também pode usar abacaxi em calda enlatado, picado em cubinhos.


Ingredientes do abacaxi em calda:


  • 1 abacaxi, descascado e picado em cubos não muito pequenos (retire o miolo que é mais duro)
  • 2 xícaras de água
  • 1 xícara de açúcar (ou mais se a fruta for muito ácida)



Modo de preparo:


Coloque todos os ingredientes em uma panela*

*(veja aqui no blog uma dica sobre utensílios de cozinha para preparar doces, clicando AQUI ou na aba de índice em “Dicas Diversas” > “PANELAS E OUTROSUTENSÍLIOS: Não arrisque! Separe uma só para fazer seus doces!”).*


Leve para cozinhar até reduzir bem a água, que irá se tornar uma calda mais grossinha e você usará para regar o bolo.

Deixe esfriar antes de usar.

 

Montagem do bolo:


Você irá usar uma receita do PÃO DE LÓ.*

*(você pode ver a receita clicando AQUI, ou procurando na aba de índice em “Receitas Doces” > Bolos > PÃO DE LÓ; ou em vídeo também).

Irá usar também uma receita do CREME PARA BOLO E PAVÊ.**

**(você pode ver a receita clicando AQUI, ou procurando na aba de índice em “Receitas Doces” > Recheios e coberturas > CREME PARA BOLO E PAVÊ).

Para cobrir, eu usei uma receita do CREME DE CREAM CHEESE BATIDO.***


***(você pode ver a receita clicando AQUI, ou procurando na aba de índice em “Receitas Doces” > Recheios e coberturas > CREME DE CREAM CHEESE BATIDO).


E o abacaxi em calda.

Lembre-se de separar um pouco dos pedaços de abacaxi para fazer uma decoração!

Faça um corte na horizontal do bolo (eu fiz uma camada só, mas você pode fazer duas se quiser).

Separe e coloque os pedaços de abacaxi sobre o bolo, usando a calda para regar.

Coloque o creme para bolo e pavê (se você for fazer duas camadas, calcule a quantidade para poder rechear a outra parte também).

Volte com a parte de cima do bolo e pode colocar a cobertura.

O ideal é que o bolo vá para a geladeira para firmar o creme do recheio e da cobertura, mas ele aguenta bem mesmo fora.

Qualquer dúvida, pode me perguntar por aqui ou no Instagram @umboloxadrez


Terei o maior prazer em responder, ok?

Até a próxima!


 

 


sexta-feira, 13 de abril de 2018

TIRAMISÚ (Receita econômica com cream cheese)



Esta receita é uma versão econômica deste delicioso doce italiano, que é feito originalmente com queijo mascarpone, só que aqui no Brasil ele é muito caro!

Para você ter uma idéia, na data de publicação desta página (observe a data no cabeçalho) um pote de 390g de queijo mascarpone da marca Balkis, que é nacional, estava R$ 19,90 ou seja, uns R$51,00 o quilo!

Enquanto eu pago em um saco de 1 quilo de cream cheese da marca Danubio (que é ótima por sinal), R$18,90.

Nas receitas originais que eu vejo, pede em torno de 500g de mascarpone.

Bem...não precisa ser muito bom em contas para notar a diferença. E quem já provou o doce feito tanto com um como com o outro ingrediente, diz que a diferença no sabor nem aparece.

Sendo assim, vamos guardar nosso dinheirinho para comprar outras coisinhas, né?..haha.

Aqui a foto da receita que minha mãe faz, escrita com a letra dela. Ela era professora e tem a letra linda! Só que esta anotação foi feita as pressas, por isso não está tão boa.

*(estou falando isso porque ela me obrigou..haha. Disse que só deixava eu publicar a foto se eu explicasse que a letra dela é melhor que isso..haha, mas também ela já tem 80 e poucos anos...).*

Vamos a receita que eu vou transcrever abaixo:


Ingredientes:

  • 3 gemas (preferencialmente peneiradas**)
  • 150 g de açúcar
  • 700 g de queijo cream cheese
  • 3 claras batidas em ponto de neve
  • 200 ml de café forte sem açúcar
  • 1/3 xícara (chá) de rum ou outra bebida alcoolica
  • +/- 40 biscoitos tipo champagne (duas caixas, segundo a minha mãe)
  • cacau em pó para polvilhar


Modo de preparo:

Bata as claras em neve e reserve.

**Veja aqui no blog, como peneirar as gemas, clicando AQUI, ou em "Dicas Diversas" na aba de índice**

Bata as gemas com o açúcar até esbranquiçar, então junte o cream cheese e bata mais até ficar espumoso.

Retire da batedeira e com a ajuda de uma espátula, junte a este creme as claras em neve, com delicadeza.

Em outra vasilha, ou prato fundo, misture o café ao rum e passe os biscoitos rapidamente para não umedecer demais. As vezes o melhor é molhar somente um dos lados do biscoito champanhe.

Em uma forma ou vasilha de vidro (de 22 cm X 35 cm e altura de uns 5 cm), faça uma camada de biscoitos e cubra com um pouco do creme.

*Minha mãe costuma fazer 1 camada de biscoitos, outra de creme, mais uma de biscoito e outra de creme. Você pode fazer mais camadas, mas talvez precise de mais biscoitos e também precisa calcular para dividir bem o creme e deixar todas as camadas iguais. Lembrando que a última tem que ser de creme.*

Por cima de tudo, polvilhe o cacau em pó.

Para acabar, segue um mini vídeo da minha mãe finalizando um tiramisú com o cacau em pó.

Fico com água na boca só de ver..huummm.

Quer saber da HISTÓRIA DO TIRAMISÚ? Aqui no blog tem, clique AQUI, ou veja na aba de índice em "Curiosidades".


HISTÓRIA DO TIRAMISÚ – o doce italiano mais famoso do mundo!


Eu sou daquelas que gostam de saber da origem e história dos pratos que mais me agradam.

Assim como o brasileiríssimo BRIGADEIRO (tem a história dele aqui no blog, ok?), o Tiramisú tem chocolate na sua receita, e daí eu fico pensando que os doces mais famosos do mundo sempre levam chocolate..haha.

Ok! Eu sou chocólatra!...e admito que a quantidade de chocolate que vai no tiramisú, é bem pouca e que rola aí um efeito psicológico em saber que ele é um dos ingredientes.

Mas ao contrário do brigadeiro, que tem quase “data de nascimento” especificada, o tiramisú tem algumas versões para a história do seu surgimento e uma variação de centenas de anos entre elas.

Não vou falar da região da Itália onde surgiu este doce, porque até nisso há divergências. Nas minhas pesquisas, li uma notícia de agosto de 2017, no site Portal R7 da Record, que existe uma disputa entre regiões da Itália que estão reivindicando a sua invenção.

Então, enquanto eles não se resolvem, eu vou nomear somente como doce italiano.

Uma das histórias conta que esse doce teria sido inventado no século 16 para homenagear um Granduque, e surgiu com o nome de “Zuppa del Duca”, ainda sem o café nem o chocolate. Em outra versão dessa mesma história, dizem que o doce foi inventado para dar uma animada no Granduque (se é que vocês estão me entendendo?..haha).

Seria o estimulante sexual da época. Não é a toa que TIRAMISÚ significa “me puxa para cima”, “eleva-me”... ou seja...Bom, vocês sabem..haha.

Outra versão já dá um salto no tempo e diz que nas primeiras décadas do século 20, esse doce era muito consumido em bordeis conhecidos como “case chiuse”, justamente para o mesmo fim, ou seja, dar energia aos frequentadores.

Em 1958, quase foi perdida a receita de TIRAMISÚ, por conta de uma senadora autora de uma lei que fechou todas estas casas da Itália, acreditando que as prostitutas procurariam outro modo de vida, por não ter uma “case chiuse” para morar e trabalhar. *Imagino que ela não teve sucesso com as suas intenções, né?*

Mas na década de 60, o restaurante Da Alfredo, em Treviso na região do Vêneto, apresentou o que seria o TIRAMISÚ que conhecemos hoje. Eles nunca se intitularam os criadores dessa maravilha, afirmando que era justamente um “resgate” da receita que era servida nos bordeis.

E há versões que dizem que este doce foi criado (inventado mesmo, não resgatado) entre os anos de 1970 e de 1980.

Enfim, como eu disse, ao contrário do nosso brigadeiro, há muita especulação sobre a origem do Tiramisú, mas dá para se ter uma idéia, né? Que seja uma invenção afrodisíaca, ou só algo para agradar o paladar dos comensais em algum restaurante, eu festejo essa maravilha mesmo sem “data de nascimento”.


*Curiosidades:


Se você quer se informar mais, recomendo esta página do site da PucSP (clique aqui) o nome do artigo é “O Doce Libertino”.

Se você nunca comeu TIRAMISÚ, tenha cuidado com as inúmeras variações que as pessoas fazem e dão o nome de tiramisú para “valorizar” o prato.

Eu, por exemplo, quando nunca tinha comido este doce antes, tive uma decepção enorme certa vez, onde no cardápio de um jantar vinha escrito Tiramisú de frutas vermelhas como sobremesa, e eu resolvi provar aquela coisa horrorosa que não era digna nem do nome pavê! Depois que fiquei sabendo que para ser tiramisú, tem que ter café e chocolate.

Enfim, AQUI no blog tem uma receita que não é a original, só porque usa o cream cheese no lugar do queijo mascapone...que é super caro! Mas é bem parecido e fica uma delícia!

O Dia do tiramisú é 21 de março! 

Para mim, são todos os dias especiais que a minha mãe prepara essa delícia dos deuses!

segunda-feira, 2 de abril de 2018

PUDIM DE DAMASCOS (pudim de leite condensado com damascos)





Está receita fiz para ser uma das sobremesas do domingo de Páscoa de 2018.

Quis fazer uma experiência e dar outro sabor ao tradicional pudim de leite condensado. Como todos aqui adoramos damascos e por causa disto sempre tenho bastante damasco em casa, resolvi testar um pudim de damascos.

Vou colocar a receita aqui e como eu preparei, mas leia até o fim para ver umas considerações, ok? Sendo assim, como foi uma experiência que eu fiz, talvez você consiga melhorar a receita.

Ingredientes:


  • 1 lata ou caixa de leite condensado
  • 1 medida de leite (use a lata ou a caixa como medida)
  • 4 ovos (como eu só tinha ovos bem pequenos aqui em casa, usei 6 para preparar este pudim)
  • 1 xícara de damascos*
  • Açúcar para caramelizar a forma (aqui no blog você pode ver como fazer isso na postagem: "CALDA DE CARAMELO (para pudim)" é bem fácil).


Modo de preparo do pudim de damascos:


Coloque todos os ingredientes no liquidificador e bata até os damascos desmancharem totalmente.

Faça o caramelo que irá forrar a assadeira. (você pode seguir as dicas da postagem: "CALDA DE CARAMELO (para pudim)")

Para fazer este pudim de damascos, eu usei uma forma com um furo no meio, com 20 cm de diâmetro e 9 cm de altura.

Com a forma forrada de caramelo, coloque a mesma dentro de uma assadeira com um pouco de água no fundo para assar em "banho maria".

Eu deixei assando em forno quente, por uns 30 minutos.**

Espere esfriar totalmente para desenformar, caso contrário ele vai arrebentar todo!

Considerações:

*Usei o damasco doce, daqueles mais molinhos e mais comuns de achar. Mas acredito que o pudim de damasco ficaria muito mais saboroso se fosse feito com o damasco azedo (algumas pessoas conhecem por damasco turco).

**Acredito que, pela acides dos damascos (apesar de doces, eles tem aquele azedinho sim), o leite já deu uma engrossada logo depois de batido no liquidificador. Quando despejei a mistura na forma, ele parecia um iogurte ralo, sabe como é? Então, penso que não precisava de tanto tempo de forno, para o pudim de damasco ficar mais cremoso depois de pronto e sem aqueles "furinhos", sabe?

Bem...mas isso é uma questão de gosto, né? Todos aqui em casa gostaram dele assim mais firme, eu é que prefiro os pudins de leite condensado (de qualquer sabor) com mais cremosidade e sem furinhos.

Quando eu fizer novos testes, venho contar se mudou algo ou não, para melhor ou pior, ok?

E se você tiver dúvidas, deixe aqui nos comentários. Vou te responder mesmo que seja para dizer que não sei a resposta..haha.



quinta-feira, 1 de março de 2018

CHEESECAKE (com goiabada - receita econômica)


Outro dia publiquei esta foto no Instagram @umboloxadrez, e algumas pessoas me pediram a receita.

Acabei publicando outra foto depois, para passar a receita aos seguidores interessados.

Pela primeira vez, desde que comecei a escrever o blog, publiquei uma receita lá antes de colocar aqui. E agora vou me redimir colocando aqui, as receitas de duas versões de CHEESECAKE que eu tenho, que são igualmente deliciosas e apesar de uma pequena diferença na textura, a aparência é igual.

Uma delas é a tradicional com cream cheese, e a outra mais econômica (a receita que postei no instagram @umboloxadrez) que usa ricota fresca.

Hoje é dia da receita econômica e assim que eu fizer a tradicional, vou postar também, ok?


Ingredientes:


Massa base:


  • 1 pacote de bolacha/biscoito tipo maria ou maisena
  • 2 colheres de margarina em temperatura ambiente
  • 1 colher de chá de essência de baunilha
  • 1 colher de canela em pó


⇨ Creme recheio:


  • 250 grs de ricota fresca
  • 1 copo de requeijão
  • 5 ovos inteiros
  • 1 xícara de açúcar
  • 1 colher de sopa de essência de baunilha


⇨ Cobertura:


  • +/- 250 a 300 grs de geléia de frutas vermelhas, de morango, de amora, de damasco...ou goiabada mole (mais econômico e igualmente deliciosa. Foi a que usei, e está na foto).

*Dê preferencia para as mais ácidas e com menos açúcar, para contrastar com o sabor doce do creme.


Modo de preparo:


No multiprocessador com a peça faca (se você não tiver, pode usar o liquidificador), coloque as bolachas para triturar.

Se usar o liquidificador, eu aconselho que transfira para uma tigela e acrescente os outros ingredientes amassando com as mãos até formar uma farofa. (caso contrário, a mistura gruda embaixo das lâminas e você perderá tempo e mistura).

Se usar o multiprocessador, pode fazer todo processo já direto no copo.

Despeje esta farofa em uma assadeira de fundo removível ou na forma que irá servir, pois esta é uma torta que não dá para “virar”, não dá para tirar da forma se não for fundo removível, ok?

Eu usei uma forma de 28 cm de diâmetro com 5 cm de altura e a parte do creme ficou com uns 3 cm de espessura. Se você quiser mais alto, então use uma assadeira menor, talvez uns 24 cm de diâmetro.

Espalhe e amasse, para compactar e grudar, formando o que será a crosta base do doce. Reserve.

Para fazer o creme você também irá usar o multiprocessador ou o liquidificador, colocando todos os ingredientes no copo e batendo até ficar um creme bem liso.

*Duas dicas: 

  1. Se usar liquidificador, então coloque os ingredientes mais líquidos primeiro, e pique a ricota para facilitar e não sobrecarregar a máquina.
  2. Se você acha que o doce pode ficar com gosto de ovo, então peneire antes. Aqui no blog já demos a dica de como fazer isso na postagem: COMO PENEIRAR GEMAS PARA AS RECEITAS NÃO FICAREM COM GOSTO NEM CHEIRO DE OVO Procure e confira.


Depois que o creme estiver bem batido, jogue por cima da massa e leve para assar por uns 30 minutos, em forno pré aquecido com temperatura alta.

O tempo pode variar de forno para forno, e eu aconselho que você tire do forno se perceber que ele está “crescendo”. Não é para crescer! Pode parecer que está mole, mas depois que esfria fica cremoso e firme na medida certa.
Espere esfriar e só então espalhe por cima a geléia de sua preferência.

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Bolo com NIBS DE CACAU (aproveitando beterraba do suco)


Vou explicar o que é esse “aproveitando beterraba do suco”:

Sabe aquele suco que a gente bate no liquidificador, a beterraba com laranja? Então... eu gosto dele coado. Não é frescura! É que aquele farelinho me dá tosse.


Mas eu não jogo nada fora, e sempre aproveito o “bagaço” preparando um bolo como este!

A novidade da vez são os nibs de cacau por cima do bolo.

Quem acompanha o instagram @umboloxadrez , viu que na nossa última visita à zona cerealista aqui de São Paulo, vi estes nibs e comprei um pouco para experimentar. 

Hoje me lembrei deles e coloquei por cima do bolo para dar um toque diferente.

O bolo é simples. Ele fica amarelinho por causa da beterraba e não da laranja.


Vamos a receita... que na verdade não existe ..haha, já que não tenho sempre a mesma quantidade do bagaço de beterraba. Vamos dizer que desta vez, foi mais ou menos 1 xícara, ok? Mas eu faço com o tanto que tiver! Não jogo nada fora!


Ingredientes:

  • Bagaço de beterraba (o que sobrar do coado do suco de beterraba com laranja)
  • 3 ovos inteiros
  • ½ xícara de óleo
  • 1 xícara de açúcar*
  • Farinha de trigo o quanto baste para dar o ponto de massa de bolo
  • 1 colher de fermento em pó
  • ½ xícara de nibs de cacau


Modo de preparo:


Vou falar como eu faço, ok?

Aproveito o liquidificar que acabou de fazer o suco e já coloco o bagaço, os ovos, o óleo e o açúcar.

*No caso do açúcar, neste bolo usei 1 xícara, mas tudo depende da doçura das laranjas do seu suco. Então é melhor você provar e ir colocando aos poucos até ficar do seu gosto.* 

Bato por um minutinho e transfiro para uma tigela. Vou colocando a farinha de trigo até dar o ponto da massa de bolo, nem muito mole nem muito dura... Para este bolo usei (+/-) 2 xícaras de farinha de trigo.

Por último o fermento.

Despejo em uma forma de bolo inglês, pois é a menor que eu tenho aqui em casa, mas você pode colocar na forma que você quiser (calcule mais ou menos o tamanho pela quantidade de massa que você fez).

Não esqueça de untar a forma!

Por cima, ANTES DE ASSAR, joguei os nibs de cacau.**

Levei para assar em forno pré aquecido 200° por uns 20 minutos.

** É óbvio que você pode fazer este bolo sem os nibs de cacau, e também pode substituir por outra castanha. Também pode usar os nibs em outras receitas. Eles tem gosto de chocolate sem açúcar torrado! É muito bom! 😋

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

BATATAS ASSADAS COM CÚRCUMA


Com cúrcuma???

Mas o que é cúrcuma?

Para quem não conhece, vou falar um pouquinho.

A cúrcuma é muito usada na Índia como tempero, mas suas propriedades medicinais são tantas que no resto do mundo ela também é consumida em capsulas.

Aqui no Brasil ela também é conhecida como açafrão da terra e é uma planta que tem a raiz muito parecida com o gengibre, mas quando você corta ela é cor de cenoura.








É a raiz, a parte que é utilizada para fazer o pó, usado como tempero, e o seu sabor tem uma picância leve e um suave amargor.

Eu gosto de usar pela cor que dá aos preparados , e muito mais que pelo sabor uso mesmo pelas propriedades medicinais que não são poucas.

Dentre elas o controle de colesterol e controle de pressão, problemas meu e do meu marido respectivamente..haha.

Se você ficou interessado em saber mais, faça uma pesquisa que é um tempero/remédio muito interessante.

Mas vamos as batatas, que estamos aqui para isso..haha.

Como eu disse na última postagem, da ABOBRINHA ASSADA COM TALOS DE ERVA DOCE, eu adoro fazer esses preparados no forno, pois os legumes ficam mais sequinhos, então aqui em casa eu sempre preparo legumes e batatas no forno e vou modificando os temperos.

Vou falar como preparei estas da foto, mas você pode variar os temperos, colocando o que você prefere ou tem a mão.


Ingredientes:

  • 3 batatas* médias picadas
  • Sal a gosto
  • Cúrcuma em pó
  • Alho em flocos frito/desidratado
  • “Lemon pepper” a gosto (é o tempero que deixou estes pontos pretos que se vê na foto)
  • Azeite de oliva


Modo de preparo:


*Você pode usar as batatas com casca, para isso, lave muito bem antes de picá-las.*

Eu descasquei, cortei no meio e piquei em pedaços como se vê na foto. Quanto maior você deixar, mais tempo de forno.

Tempero direto no refratário (ou assadeira) onde vou assar.

Tempero como sal é uma coisa que vai de gosto e eu coloco “a olho”. Mas vou tentar dar sugestões de quantidades.

Você pode usar uma colher de sobremesa (rasa) como medida, menos o lemon pepper que seria uma colher de chá.

Depois de temperado, coloque um pouco de azeite de oliva por cima, e derrame pelas beiradas meia xícara de água fervendo.

Cubra com papel alumínio e leve para assar em forno quente, temperatura alta, até que elas fiquem macias. Se necessário, coloque um pouco mais de água quente durante o processo.

**DICA: 

Gosto de variar os temperos, usando alecrim, sálvia, orégano, manjericão... além de muitas vezes colocar queijo ralado por cima quando elas já estão macias.

Bom apetite!